A necessidade de inovação tem permeado nosso meio com muita frequência. Isso tem acontecido porque inovar é encontrar soluções estratégicas para a empresa antes que os problemas apareçam, assim o negócio se mantém competitivo, de acordo com Sofia Esteves, fundadora e presidente do conselho do Grupo DMRH*. Na prática, a ação de inovar representa aumento de faturamento, acesso a novos mercados, ampliação das margens de lucro, entre outros benefícios.

A necessidade de as empresas estarem em busca de inovação não é de hoje. A grande questão, no entanto, é como essa ação era vista no passado e como ela tem sido vista hoje. Anteriormente, a inovação estava voltada apenas para fora: novos produtos, novos negócios. Nos tempos atuais, porém, ela se volta para dentro: mais do que uma disciplina, inovar é um modo de operar, pensar e estar nas empresas.

Uma habilidade para a inovação e que é essencial nos dias de hoje é ter a capacidade de navegar na incerteza. Por muito tempo, organizações e governos operaram com uma falsa ilusão que controle e previsibilidade de suas ações trariam melhores resultados.

Hoje, não temos total controle do resultado que uma ação pode gerar, portanto, se propor a inovar é justamente um convite para ocupar um lugar de vulnerabilidade, o lugar onde pode dar tudo errado, mas também o lugar onde pode dar tudo certo. Testar, ajustar e experimentar fazem parte do processo de inovar.

Confira algumas dicas para quem quer ser um profissional inovador: 

1. Tenha calma: A maturação de uma ideia pode levar tempo. A parte mais importante de um projeto ou ideia é seu início. Invista tempo, pesquise, questione, teste, todos estes movimentos ajudam a garantir o sucesso da inovação.

2. O nascimento de uma nova ideia acontece quando rejeitamos ideias antigas ou as reaproveitamos com novas combinações. Para esse momento de criação é importante ouvir a maior parte de ideias para que consigamos informações que nos ajudem a “encontrar” a inovação tão esperada.

3. Participe de projetos em grupos. Quem se isola, corre o risco de ficar preso a certos conceitos. A diversidade permite que tenhamos mais opções de análise e escolha, além de nos permitir crescer enquanto ser humano.

4. Permita-se perder o foco de vez em quando e reserve um tempo na agenda para inovar. As ideias gostam de uma dose de dispersão. Expandir e ampliar nossas ideias, desfocar, são passos importantes para conseguirmos focar lá na frente.

5. As boas ideias são flexíveis e se adaptam a novos desafios. Esse é um grande desafio para todos nós. Flexibilizar o formato que já estamos acostumados a pensar, sair da caixa, misturar e agregar diversas ideias nos ajudam a inovar.

6. Aprenda que um erro serve para “adubar o terreno” em que novas ideias surgirão. O erro serve como alavanca de aprendizagem. Aproveite este momento para identificar o não deu certo e o que deverá ser feito das próximas vezes para não repetir o erro.

7. É importante anotar tudo que inspirar você “sem compromisso”. É como se fizéssemos um brainstorming. Tudo que surgir deve ser registrado pois poderá nos ser muito útil no momento da criação.

8. Tente encontrar mais de uma solução para cada questão, nem sempre a “primeira resposta” é a mais adequada. Quanto mais, melhor! Assim teremos mais possibilidades de escolhas.

9. Inovações nem sempre são uma “super ideia”, muitas vezes podem ser uma nova aplicabilidade para algo que já existe.

10. Busque sempre fazer parte da solução e não do problema. Se aprendemos a olhar para o passado e, dele, “tirar” aprendizados; e se aprendemos a olhar para o futuro com expectativa positiva e foco nas soluções, não tem como dar errado, é felicidade na certa!

Pratique, inove e seja feliz!


*Consultoria com o objetivo de contribuir para o crescimento de profissionais, empresas, da economia e da sociedade com escritórios no Brasil, na Argentina e no México. 

Adaptado de: http://exame.abril.com.br/carreira/10-dicas-para-ser-um-profissional-inovador-em-qualquer-area/