Entre os passos para a adoção de um estilo cada vez mais sustentável está o da preocupação com a origem das roupas que veste, refletindo sobre as condições de trabalho das pessoas que produzem cada uma das peças que possui no guarda-roupa.

Há cinco anos atrás, um edifício que abrigava confecções de roupas em situações precárias desabou em Bangladesh, deixando mais de 1.100 mortos e 2.500 feridos. A partir deste acontecimento, surgiu um movimento global para conscientizar sobre a importância das condições de trabalho dignas e uma moda cada vez mais justa, transparente e sustentável. 

Além de buscar a união das pessoas para uma revolução no modo de produção das roupas, por meio da mobilização e educação, o Fashion Revolution, procura revelar o potencial do mercado de moda e como ele pode ser redesenhado para crescer cada vez mais e atuar com menor impacto às pessoas e ao meio ambiente.

Nós, do Grupo Malwee, apoiamos o movimento e nos preocuparmos com o bem-estar de nossos colaboradores e parceiros. Além disso, possuímos um Programa de Auditoria que exige este mesmo padrão de todos que prestam serviço terceirizado de produção para nossas fábricas, incentivamos e realizamos ações que estimulam o consumo consciente e prezam pela responsabilidade social e ambiental em toda a cadeia produtiva.  

Consumir com responsabilidade e consciência é contribuir para um mundo melhor, onde há condições adequadas de trabalho e cada look é feito com muito carinho! Então, vista a camisa desse movimento com a gente e pergunte sempre: #quemfezasminhasroupas

Acompanhe as discussões globais sobre os dilemas e os desafios da cadeia produtiva da moda durante a Fashion Revolution Week. Para conferir a programação, é só clicar aqui.

Faça parte dessa revolução com a gente. Em breve, mais novidades!

Comentários