Os desafios de construir um modelo de negócio competitivo que promova o crescimento econômico, a geração de empregos dignos e o empoderamento econômico e social foi o tema da 3ª Conferência Internacional de Conduta Empresarial Responsável – Brasil e União Europeia, promovida pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), no dia 11 de abril.

O evento contou com a participação de representantes da embaixada europeia e de grandes companhias como Grupo Malwee, Grupo Tigre, Azko Nobel, BR Goods, Tetra Pack e Schneider Eletric que discutiram boas práticas empresarias e como fortalecer as organizações por meio de ações sociais e sustentáveis.

Reconhecida como uma das maiores empresas de moda do Brasil e com forte atuação no campo da sustentabilidade, o Grupo Malwee foi convidado para apresentar as boas práticas de seu Programa de Auditoria que controla e inspeciona as condições de trabalho de toda a cadeia de fornecedores, em especial, dos prestadores de serviço de confecção.

“As confecções terceirizadas são consideradas o maior risco de impacto negativo para nossas operações devido às condições culturais de trabalho familiar e de informalidade desta atividade, no Brasil. Por isso, além de serem auditadas periodicamente, elas são obrigadas a apresentar, mensalmente, as guias de recolhimento do INSS e FGTS a fim de comprovar o cumprimento dos compromissos trabalhistas”, expôs Taise Beduschi, gestora de Sustentabilidade do Grupo Malwee.

Além disso, a empresa também exige que as confecções tenham a certificação ABVTEX (Associação Brasileira do Varejo Têxtil) que estabelece o cumprimento de critérios de responsabilidade social, saúde, segurança e meio ambiente. 

Com uma cadeia de suprimentos bastante ampla e diversificada, decorrente da verticalidade das operações, o Grupo Malwee condiciona ainda o contrato de fornecedores à assinatura do seu Código de Ética. “Assim, buscamos promover o comprometimento de todos com nossas diretrizes socioambientais e construímos parcerias sólidas em prol do desenvolvimento sustentável”, comenta.

Para entender mais sobre a cadeia de fornecedores do Grupo Malwee e suas práticas, acesse nosso Relatório de Sustentabilidade.

Comentários