• Olá, mundo!

    Desejamos boas-vindas ao WordPress! Este é o seu primeiro post. Edite ou exclua-o para dar o primeiro passo na jornada do seu blog.

  • Malwee lança coleção com tingimento natural para uma moda mais limpa

    Malwee lança coleção com tingimento natural para uma moda mais limpa

    Dados da ONU Meio Ambiente apontam a indústria da moda como responsável por 20% da poluição industrial da água do planeta. Consciente do seu papel na mudança desse cenário, a Malwee lança peças coloridas com tingimento natural.

     

    São calças, jaquetas e bermudas feitas em tecido sustentável de sarja com algodão, nas cores rosa – extraída da amora – e verde, derivada do extrato de amora branca. O impacto desse tipo de tingimento ao meio ambiente é muito menor já que os corantes naturais utilizam pigmentos produzidos a partir de caules, folhas, sementes e frutos de plantas e são matérias-primas renováveis, biodegradáveis e não tóxicas. São corantes orgânicos, provenientes de plantas cultivadas sem pesticida ou fertilizante tóxico.

     

    O processo começa com a preparação da fibra de algodão para receber o corante, para melhor fixação, e depois o tingimento é realizado à fervura. Além da sarja, é possível realizar a coloração natural em malhas ou tecidos que tenham como base a fibra de algodão. A Malwee já está realizando testes em outros tipos de tecido e a ideia é usar cada vez mais as cores da natureza.

    Somos incansáveis na busca por inovações e soluções para diminuir nosso impacto ambiental, principalmente em relação ao uso de água. Esse jeito de pensar mais sustentável já faz parte dos nossos processos e o tingimento natural é uma das alternativas para um futuro menos poluente na nossa indústria”, diz Taíse Beduschi, gerente de sustentabilidade da Malwee.

     

    As calças vêm em modelagem wide leg, combinando com um modelo de jaqueta cropped, peças essenciais para ter no armário inteligente. No masculino, o short em comprimento meia coxa é a aposta.

     

    “A Malwee é referência em moda sustentável no Brasil e esse lançamento consolida o nosso propósito de fazer e pensar moda de uma outra forma. O desafio de transformar elementos da natureza em cores está em sintonia com esse jeito de criar nossos produtos”, conclui Patricia Calixto, Gerente da Marca Malwee.

  • Malwee e Roupateca lançam parceria por uma moda mais circular

    Malwee e Roupateca lançam parceria por uma moda mais circular

    A Malwee, marca referência em moda sustentável no Brasil, está cada vez mais alinhada ao conceito da moda circular, já que a sua moda sem ponto final produz peças duráveis e com modelagens que podem ser mantidas no guarda-roupas por muito mais tempo. Já a Roupateca surgiu há 6 anos como uma plataforma de moda compartilhada e tem na circularidade um dos seus principais pilares. Unindo a forma de produção sustentável da Malwee com a essência de economia compartilhada da Roupateca as marcas anunciam parceria num match perfeito para a moda circular.

     

    Um acervo exclusivo de peças sustentáveis da Malwee estará disponível para a comunidade da Roupateca a partir de 28 de setembro, com uma infinidade de opções incluindo peças de Malwee Jeans, o jeans mais sustentável do Brasil, com itens produzidos com 1 copo d’água.

    “A gente sempre admirou a Malwee justamente por ter um posicionamento mais sustentável e ser uma marca de moda responsável com o planeta e com as pessoas. Ao sabermos sobre o jeans produzido apenas com um copo d’agua, economizando 98% do recurso na produção, ficamos muito animadas para ter a Malwee aqui na Roupateca”, diz Flavia Netrovski, uma das sócias e fundadoras da plataforma.

    O acesso ao acervo se dá por assinaturas, que podem ser mensais, trimestrais, semestrais e anuais, com planos em diferentes quantidades de peças. A Roupateca tem uma sede física que fica no bairro de Pinheiros em São Paulo, mas a escolha das peças também pode ser feita pelo site www.aroupateca.com. As clientes usam as peças escolhidas pelo período selecionado na sua assinatura e depois devolvem ao acervo. Após o uso, a Roupateca se responsabiliza pela higienização das roupas.

    “A moda da Malwee é feita para durar, para ser usada por diversas estações e viver muitas histórias e o conceito de guarda-roupa compartilhado da Roupateca tem tudo a ver com a nossa moda sem ponto final. Por isso essa parceria faz todo o sentido pra gente, pois é uma forma de estender o ciclo de vida das peças fazendo elas circularem por mais pessoas e por mais tempo”, conta Guilherme Moreno, Gerente de Marketing da Malwee.


  • Grupo Malwee apresenta metas ambiciosas para 2030, na COP-26

    Grupo Malwee apresenta metas ambiciosas para 2030, na COP-26

    Reconhecida pelo pioneirismo em moda sustentável, o Grupo Malwee apresentou, nesta quarta-feira (10/11), seu Plano ESG 2030 durante a participação do CEO da companhia, Guilherme Weege, na 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP-26).O documento endossa os compromissos da organização, direcionando sua atuação para grandes desafios enfrentados pela humanidade, entre eles, o enfrentamento ao aquecimento global com metas científicas aprovadas pela Science Based Targets (SBTi).

    “Já reduzimos 75% das emissões nos últimos cinco anos, investindo em energia renovável em nossa operação. Agora, o compromisso é chegar em 2030 com mais 50% de redução, em relação a 2019, e 58% na cadeia”, ressalta Weege.

    Além das metas de redução de CO², o Plano 2030 também alinha os negócios da empresa aos conceitos da economia circular e do olhar para o consumidor como principal agente de transformação social.

    “Para sustentarmos a vida no nosso planeta precisamos de uma visão voltada para a circularidade. Já temos várias iniciativas e algumas até pioneiras, em moda circular. Mas queremos ir além, envolvendo toda nossa cadeia de valor e nossos consumidores”, afirma Weege.

    Entre os desafios da empresa para 2030 está que 100% das roupas fabricadas para as marcas do Grupo Malwee sejam produzidas com matérias-primas e/ou processos sustentáveis, além de promover a reciclagem e a logística reversa em toda sua cadeia de valor.

    O Plano ESG 2030 foi construído, de forma participativa, por mais de 100 pessoas entre colaboradores de diversas áreas da companhia, clientes lojistas, consumidores, fornecedores e representantes da sociedade que elegeram os seis temas prioritários de atuação da empresa, entre eles, água, recursos materiais, trabalho digno, diversidade de gênero e de raça.

    Este é o segundo compromisso público assumido pelo Grupo Malwee. Em 2015, a empresa foi a primeira do setor de moda brasileiro a lançar um Plano Estratégico de Sustentabilidade com objetivos e metas para cinco anos.

    “Estamos em um novo momento. Vivemos um cenário mundial ainda mais desafiador que exige mudanças concretas no jeito de fazer negócio e de nos relacionarmos com o planeta e com a sociedade. Estamos nos desafiando com metas ainda mais ousadas e baseadas na ciência, priorizamos o conceito de circularidade nos negócios”, explica Taise Beduschi, gerente de sustentabilidade do Grupo Malwee.

    Malwee Transforma estimula a moda sustentável

    Diante dos compromissos da empresa com a agenda 2030 e como uma forma de ir além no desenvolvimento de produtos com menor impacto para o mundo, a marca Malwee – principal marca do Grupo – também lançou, na COP 26, o Malwee Transforma.

    “Criamos um laboratório para reunir iniciativas e incubar produtos e processos inovadores, que tenham impacto positivo no planeta e utilizem da melhor maneira possível os recursos naturais. O laboratório também será um lugar de encontro para gerar parcerias, fortalecer e disseminar uma nova forma de consumir e produzir moda”, explica Guilherme Moreno, gerente de marketing da marca Malwee.

    Segundo ele, esse projeto nasce com quatro frentes de atuação: o desenvolvimento e evolução de produtos e collabs produzidos de um jeito inovador, um hub digital (e futuramente físico) que promova informação e gere conhecimento sobre produtos e práticas mais sustentáveis, uma frente de compartilhamento de informações entre indústrias para promover soluções mais sustentáveis no jeito de produzir moda e uma frente voltada para a capacitação de profissionais que atuem sob esse mindset de moda mais sustentável (em parceria com grandes instituições de ensino).“Acreditamos que não existe futuro se não cuidarmos do hoje”, conclui.

  • Grupo Malwee é empresa que mais promove inovação aberta no setor têxtil brasileiro

    Grupo Malwee é empresa que mais promove inovação aberta no setor têxtil brasileiro

    O Grupo Malwee é a primeira colocada do ranking TOP 5 Indústria Têxtil do OPEN CORPS 2021 e é considerada a empresa do setor que mais pratica inovação aberta com startups no Brasil. A premiação foi divulgada pela plataforma 100 Open Startups que destacou as corporações mais inovadoras em 25 categorias. A categoria Indústria Têxtil é formada ainda por Dafiti, C&A, Alpargatas e Hering.

     

    Segundo o ranking, as corporações do setor têxtil estabeleceram 72 relacionamentos de negócios com 51 startups entre 2020 e 2021, um crescimento de 34% em relação à edição 2020. O tipo de contrato mais comum foi a contratação de serviços ou produtos das startups, seguido pela contratação de projetos piloto.

    Juntos, os 72 relacionamentos de negócio transacionaram diretamente cerca de R$ 15 milhões (contra R$ 3 milhões no ano anterior). O impacto direto em benefícios para ambos os lados e para o setor como um todo, certamente, é muitas vezes superior a esse número. Em relação aos relacionamentos, a maior parte foi com RetailTechs (22%), HRtechs (20%), e ProductivityTechs (18%).

    “Há muitos anos apostamos no modelo de inovação aberta e essa conexão tem trazido grandes resultados e fortalecido ainda mais nossa relação com clientes e consumidores. Em três anos já abrimos as portas do negócio para mais de 200 startups. Apenas no último ano, tivemos uma grande evolução e conectamos com 80 startups. Foram desenvolvidos 20 projetos piloto e, destes, 12 evoluíram para contratos”, ressalta Illan Michel Sztejnman, gerente de negócios digitais do Grupo Malwee.

    Um dos projetos mais recentes da companhia foi o lançamento da plataforma “A Sua Loja Malwee”, construída em parceria com a startup ShowKase. Em 2020, quando todo o comércio estava fechado por conta das restrições da pandemia, o Grupo Malwee impulsionou a digitalização de sua rede de clientes lojistas e, em poucos dias, centenas de lojas físicas entraram para o mundo digital, dando a possibilidade de continuarem vendendo, mesmo com as portas fechadas. Atualmente, mais de 300 lojas estão conectadas.

    “Essa conexão com o ecossistema de startups nos trouxe um grande salto na nossa jornada de transformação digital. Temos muitas oportunidades pela frente e queremos, cada vez mais, buscar soluções inovadoras para os negócios que tragam resultados para nós, nossos consumidores e clientes”, explica Illan.

     

     

  • Malwee lança a “Moda Sem Ponto Final”

    Malwee lança a “Moda Sem Ponto Final”

    Referência internacional em sustentabilidade, reconhecida como uma das 20 marcas mais transparentes do mundo, segundo o Índice de Transparência da Moda (2019), a Malwee estreia a campanha “Moda Sem Ponto Final” para comunicar o novo posicionamento da marca para o mercado brasileiro. Com o objetivo de reforçar a preocupação com o impacto ambiental causado pela indústria da moda —a segunda mais poluente do mundo– e de estimular o consumo consciente, a Malwee anuncia um novo jeito de pensar e desenvolver as suas coleções.

     

     

     

    A novidade é que a marca passa a lançar, anualmente grandes coleções, intituladas “Verões”, “Invernos”, “Outonos” e “Primaveras” pensadas para promover o uso de peças que podem ser repetidas a cada ano e combinadas com novas tendências, provocando o pensamento de um guarda-roupas mais inteligente. A coleção Primaveras já está à venda no e-commerce da Malwee e nas lojas físicas. Em comum, todas as coleções trarão sempre um mix de peças com apelo atemporal, um reforço ainda maior na linha básicos essenciais, que são perfeitos para todas as estações.

     

    O intuito da marca é oferecer para o consumidor a possibilidade de reinventar o seu guarda-roupas de forma inteligente, usando peças repetidas vezes, ano após ano, prolongando a vida útil das roupas, como forma de combater a poluição ambiental e os impactos que a indústria da moda gera no meio ambiente. É o que explica Patricia Calixto, Gerente Institucional da Malwee.

    “É realmente necessário investir em um guarda-roupas novo a cada estação? O que compramos nesta primavera não pode ser repetido na próxima? Essa é a reflexão que estamos trazendo para o consumidor e para a indústria da moda em geral. É nossa responsabilidade enquanto marca dar alternativas de consumo mais inteligente para garantir o menor impacto possível do nosso segmento na sustentabilidade do planeta. E é responsabilidade do consumidor a escolha final de como comprar.  Acreditamos que é possível fazer uma moda mais consciente, propondo peças duráveis e uma mistura inteligente entre o que é essencial, atemporal e o que carrega mais informação de moda”, afirma Patricia.

    Segundo ela, além das coleções principais, a empresa deve continuar lançando as chamadas “coleções-cápsulas”, mas também em menor ritmo.

    “A Malwee é tradicionalmente conhecida pela qualidade das malhas. A ideia é lançarmos, cada vez mais, itens atemporais, que não perdem sentido com a evolução da moda e podem ser combinados e reinventados a cada nova estação. A ‘moda sem ponto final’ da Malwee é produzida de forma mais sustentável, em sintonia com um novo jeito de viver, pensar e consumir”, conclui Patricia Calixto.

    A Malwee é líder em iniciativas de sustentabilidade pioneiras no Brasil, como o uso de malha PET na produção de roupas (a empresa já retirou mais de 50 milhões de garrafas do meio ambiente), de algodão desfibrado (produzido a partir da reciclagem de resíduos de malhas) e de processos de acabamento que permitem economizar até 98% do volume de água (como no caso do tingimento das cores neon e da produção de jeans no novo Lab Malwee Jeans).

     

    Uma roupa, muitas histórias

    Dados da ONU Meio Ambiente apontam a indústria da moda como responsável por 20% da poluição industrial da água do planeta, por 10% da emissão global de CO² e pelo descarte do equivalente a um caminhão de roupas por segundo. A crescente preocupação quanto aos efeitos dos impactos ambientais negativos da moda no planeta é uma das responsáveis pelo aumento dos brechós e projetos de caráter socioeconômico de troca e revenda de itens usados.

     

    Em defesa de iniciativas sustentáveis como essas, a Malwee iniciou uma parceria com a Repassastartupque funciona como brechó online, buscando roupas usadas na casa das pessoas e revendendo pela internet.

    Nessa parceria, a ‘sacola do bem’ Malwee + Repassa será distribuída durante os próximos dois meses para todos os consumidores que fizerem compras no e-commerce da marca como forma de estímulo para que possam revender produtos que estão parados nos seus guarda-roupas.

    “Queremos estimular as pessoas a darem a chance de suas roupas viverem novas histórias. Aqueles produtos que já não são mais utilizados e que estão esquecidos no fundo do armário podem fazer parte da vida de outras pessoas e ainda evitar que novas peças sejam colocadas no mercado de forma desenfreada e prejudicial ao meio ambiente. Essa parceria Malwee + Repassa é fundamental para despertar o pensamento e a preocupação do que fazer no pós-uso das nossas roupas”, explica Guilherme Moreno, Gerente de Marketing da Malwee.

    As duas marcas têm valores muito alinhados no que diz respeito à preocupação com o ciclo das peças e o impacto direto que isso possui no meio ambiente. Projetos como esses, que praticam a logística reversa, estimulam o consumidor a trocar, doar e revender peças, ao invés de simplesmente descartá-la.

    “Acreditamos que o consumidor seja o grande agente transformador da indústria da moda. Ele tem o poder de decisão e deve cobrar das marcas práticas mais sustentáveis. Com isso devemos ter em um curto espaço de tempo, uma verdadeira revolução na forma de pensar o desenvolvimento e o consumo das coleções. Não é sobre deixar de consumir, mas consumir de forma inteligente”, conclui Guilherme

  • Malwee lança “ASUA.LOJAMALWEE”, plataforma de vendas online para o pequeno varejo de moda

    Malwee lança “ASUA.LOJAMALWEE”, plataforma de vendas online para o pequeno varejo de moda

    A crise mundial causada pela pandemia de Covid-19 vem provocando grandes mudanças no comportamento do consumidor o que, consequentemente, acelera o processo de digitalização no varejo e faz com que mercado de moda intensifique a busca por novas estratégias.

     

    Com as portas fechadas para o atendimento presencial, a tecnologia se mostrou essencial na reinvenção do negócio de moda pós Covid-19. A partir dessa constatação, a Malwee acelerou o projeto de digitalização da cadeia, que já estava em construção junto aos lojistas desde 2019, e lança ASua.LojaMalwee, uma plataforma de vendas online que apresenta uma das soluções mais completas e acessíveis pensada para os comércios de roupas do Brasil.

     

    A solução oferece todos os recursos para a criação de uma loja online de forma rápida e simples, dando ao lojista a possibilidade de trazer o cliente que frequentava a sua loja de rua para a experiência de compra no seu canal virtual.

     

    O processo de implementação conta com etapas bem práticas onde o lojista consegue ter seu próprio e-commerce instalado e integrado com suas redes sociais em poucos passos.

     

    Após a jornada de criação, começa a fase de contato e divulgação da loja e produtos junto ao cliente final, que pode acessar diretamente o site para a sua experiência de compra, ou receber o tabloide virtual por Whatsapp. Neste caso, a venda é toda feita pelo aplicativo de mensagens, desde a escolha das peças, negociação da forma de pagamento, até o alinhamento sobre a entrega. As redes sociais são ferramentas indispensáveis para alavancar as vendas.

     

    “Sempre buscamos ser o melhor parceiro de negócio dos nossos clientes e, neste momento, não poderia ser diferente. A digitalização dos negócios já era uma tendência futura, mas foi acelerada pela pandemia. Então, procuramos liderar esta transformação junto aos nossos clientes, oferecendo esta nova solução de vendas e relacionamento. Esse é o futuro do mercado da moda”, observa Guilherme Weege, CEO do Grupo Malwee.

     

    ASua.LojaMalwee está conectada com a plataforma Google Meu Negócio e permite ao lojista fazer todo o gerenciamento da sua loja online como controle de preços e descontos, gestão de estoque e grade de produtos, cronogramas de lançamento e promoções, além da gestão de clientes.

     

    A Malwee está trabalhando com times ágeis para continuar melhorando a experiência dos seus parceiros e consumidores. Os times darão suporte na implementação da ferramenta através de cursos e vídeos de tutoriais aos lojistas para que eles aprendam a trabalhar com uma loja digital. Além disso, disponibilizará equipe de apoio, curadoria de produtos para divulgação, estratégia de comunicação e divulgação da loja na página oficial do projeto.

     

    A plataforma já está disponível gratuitamente, pelos primeiros três meses de uso, para todos os clientes fidelizados Malwee e franquias. A partir da 2• quinzena de junho, todos os clientes multimarcas Malwee do país poderão acessar ASua.LojaMalwee.

  • Malwee é a primeira marca de moda brasileira a lançar linha de roupas antivirais eficientes contra a Covid-19

    Malwee é a primeira marca de moda brasileira a lançar linha de roupas antivirais eficientes contra a Covid-19

    As mudanças no comportamento do consumidor do varejo de moda pós-pandemia já são percebidas e a busca por proteção nos itens de vestimenta se confirma como forte tendência no mercado. Pensando nisso, a Malwee lança um mix de produtos de uso social com recursos especiais de proteção.

     

    A linha Malwee Protege traz máscaras e camisetas produzidas em tecido com acabamento antiviral, antibacteriano e antifungos. A marca usa a tecnologia HeiQ Viroblock desenvolvida pela CHT, aprovada com eficiência em laboratório contra o SARS-CoV-2, o vírus causador da COVID-19. Os testes conduzidos pela empresa de inovação têxtil suíça HeiQ juntamente com o instituto Peter Doherty para Infecção e Imunidade em Melbourne, Austrália (Instituto Doherty), mostraram que o tecido tratado apresentou uma ação antiviral muito rápida contra a cepa viral SARS-CoV-2.

     

    De acordo com Luiz Thiago R. de Freitas, Gerente Industrial Têxtil da Malwee, a Malwee teve como principal preocupação lançar produtos coerentes com o novo contexto social e com a realidade dos seus consumidores.

    “Enquanto empresa, abrimos mão de grande parte da margem lucro das peças para que o maior número de brasileiros possível tivesse acesso à essa tecnologia, que é uma das primeiras tecnologias têxteis testadas no mundo, com eficácia comprovada em laboratório, contra o SARS-CoV-2. E a Malwee sai na frente no mercado brasileiro lançando primeira linha de peças do país que emprega a tecnologia com essa proteção para uso no dia a dia, junto com Europa e EUA”, diz Freitas.

     

    As máscaras da linha Malwee Protege são as primeiras com tripla camada de tecido 100% algodão, seguindo os novos padrões recomendados pela OMS. As duas primeiras camadas de tecido possuem *nota máxima em repelência à água; a primeira protege o usuário de gotículas externas e a segunda camada potencializa a capacidade de filtragem da máscara. E a proteção extra vem com a terceira camada em tecido que possui combinação inovadora de duas tecnologias: a atividade antimicrobiana dos sais de prata e a química lipossomal com efeito antiviral. Combinadas elas são capazes de destruir mecanicamente a parede dos vírus envelopados (incluindo o SARS-CoV-2). Além de efeito antiviral comprovado, a tecnologia tem efeito contra bactérias e fungos. A máscara produzida pela Malwee possui alto grau de respirabilidade e a tecnologia apresenta a propriedade antiviral mesmo após 30 lavagens, mantendo altos índices de inibição antimicrobiana

     

    A companhia informa que vai destinar 50% do lucro das vendas dos produtos da linha, realizadas no e-commerce da marca, para a doação de cestas básicas a crianças que se encontram em situação de emergência causada pela COVID-19.

     

    Vale lembrar que o uso de peças produzidas em tecido com propriedades antivirais garante uma proteção adicional, mas não substitui os cuidados recomendados pela OMS: lavar as mãos, usar álcool em gel, evitar tocar o rosto, uso obrigatório de máscara ao sair e, se puder, fique em casa.

    *De acordo com ensaio do padrão AATCC22.

  • Malwee Kids lança Guardiões do Planeta, game que une moda e conscientização ambiental

    Malwee Kids lança Guardiões do Planeta, game que une moda e conscientização ambiental

    A sustentabilidade já faz parte do universo infantil e os pequenos estão cada vez mais ligados na importância de pensar sobre o futuro e sobre os cuidados com o planeta. Pensando nisso a Malwee Kids lança os “Guardiões do Planeta”, personagens especiais que unem game, moda e muita informação sobre o meio ambiente.

     

    HISTÓRIA DOS PERSONAGENS

     

    Os “Guardiões do Planeta Malwee Kids” são seis super-heróis robôs que foram criados por duas crianças que vivem no futuro, no ano de 2220. Lina e Celo têm 9 anos de idade, e adoram ciências e robótica. Eles vivem num planeta terra muito diferente, praticamente inabitável e destruído pela poluição e mudanças climáticas.

     

    Inconformados com essa situação eles usam toda a sua inteligência e criam robôs com poderes especiais e voltam 200 anos ano tempo, para juntos resolverem os problemas ambientais da terra. Além de Lina e Celo, fazem parte dos “Guardiões do Planeta Malwee Kids”: Rê Cicla – a robô da limpeza mais rápida da galáxia; Blue Acqua – o robô limpador das águas; Mel Bee – a abelha semeadora de florestas; Capitão Fly – o robô apagador de incêndios das florestas; Lara Plastic – a robô sereia recolhedora de plástico dos sete mares; e Tartu-Óleo – o robô tartaruga sugador de óleo dos oceanos. E em 2020 começa a grande aventura dos “Guardiões do Planeta”!

     

    O GAME

    O game “Guardiões do Planeta Malwee Kids” é um jogo mobile do tipo corrida infinita que pode ser baixado gratuitamente na Apple Store ou Google Play. O jogo começa no ambiente “cidade” com Lina e Celo. Ao apontar a câmera do celular para o personagem estampado na camiseta, que vem na caixa surpresa dos “Guardiões do Planeta”, à venda nas lojas da Malwee Kids, e-commerce e principais multimarcas do país; o jogador destrava as novas fases e cenários.

     

    No ambiente “metrópole” atuam Rê Cicla e Blue Acqua; a “floresta” conta com os cuidados de Mel Bee e Capitão Fly; e o ambiente “aquático” é o cenário de Lara Plastic e Tartu-Óleo. No game, a criança deve correr com os personagens, o mais longe possível, desviando de obstáculos e coletando itens, e todas as ações são relacionadas ao superpoder de cada personagem para ajudar na preservação dos recursos naturais do planeta. No e-commerce da Malwee Kids, além da caixa surpresa, o jogador pode comprar somente o game, escolhendo as telas dos seus guardiões preferidos.

    A ideia é que os pequenos possam se divertir e também aprender sobre os problemas ambientais que atingem as cidades, florestas e oceanos, criando uma consciência sobre o nosso papel enquanto protetores da natureza.

    “Guardiões do Planeta Malwee Kids é um projeto inovador onde buscamos trazer um produto de moda, com tecnologia, que unisse diversão e sustentabilidade, para que os pequenos possam brincar e aprender com muito estilo”, diz Guilherme Moreno, gerente de Marketing da Malwee Kids. 

     

    CAIXA COM O PERSONAGEM SURPRESA

    Além do game, a Malwee Kids traz a caixa surpresa dos “Guardiões do Planeta”, com camiseta (nos tamanhos de 6 a 12 anos) + chaveiro dos personagens. O personagem que vem na caixinha é surpresa – a criança só descobre após abrir o lacre da embalagem. Outra novidade do produto é que ao apontar a câmera do celular para o personagem estampado na camiseta, através de tecnologia de realidade aumentada, o jogo vai ganhando novas fases e aventuras a cada personagem encontrado. A caixinha surpresa dos “Guardiões do Planeta” estará disponível no e-commerce e lojas Malwee Kids e também nas principais multimarcas do país a partir de 30 de julho, e custará R$49,00.

     

    CUIDADO COM O FUTURO

     

    O game é uma forma de estimular ainda mais os pequenos a pensarem sobre o futuro do nosso planeta e o impacto das nossas ações de hoje. Os personagens apresentam temas atuais e serão porta-vozes das boas práticas e cuidados com o meio ambiente, além de trazerem de forma leve e natural muita informação para o dia a dia das crianças durante o jogo.